Ladeira dos Tabajaras, Copacabana, Rio de Janeiro 

Ladeira dos Tabajaras começa na Rua Siqueira Campos e termina na Rua Real Grandeza (Botafogo).

Tuite para os seus seguidores: A Ladeira dos Tabajaras começa na Rua Siqueira Campos e termina na Rua Real Grandeza em Botafogo!

 

GeoLocalização:

Latitude, Longitude : (-22.964665, -43.18919970)

 

 

CEP da Ladeira dos Tabajaras, Copacabana, Rio de Janeiro:

  • 22031-110 Ladeira dos Tabajaras, - ate 637/750

 Confira a lista completa dos CEP de Copacabana

clicando aqui

 

#Hashtag:

  • #ladeiradostabajaras

Restaurantes na Ladeira dos Tabajaras

Recomendamos o Point Lanches um legítimo pé-sujo no alto da Ladeira dos Tabajaras!

É também conhecido como o Bar do Baiano (que às vezes é até chamado de Ivan), e da esposa Waldirene!

Legítimo representante da classe dos pé-sujo, o Point Lanches que surgiu servindo sanduíches e sucos e evoluiu para uma culinária caseira da melhor qualidade!

Entre os destaques peixes em geral e o bolinho de bacalhau (é o mesmo servido na  Adega Pérola)! 

Fica localizado na Ladeira dos TabajarasRua Euclides da Rocha  546 e tem os telefones 8399-8090 / 9258-5336. 

Confira a Lista completa dos Restaurantes  em Copacabana clicando aqui

A Lista e Reserva dos Hotéis na região da Ladeira dos Tabajaras

Ladeira dos Tabajaras em Copacabana, Rio de Janeiro

Ladeira dos Tabajaras em Copacabana, Rio de Janeiro

Ladeira dos Tabajaras em Copacabana

Ladeira dos Tabajaras começa na Rua Siqueira Campos e termina na Rua Real Grandeza (Botafogo).

 

Tabajara era uma tribo de indígenas da língua do tronco Tupi. Extintos nos primeiros séculos de colonização, os Tabajaras  viviam numa pequena faixa do litoral desde Pernambuco até a Paraíba.

Diz a lenda que em meados do século XIX, D. Pedro costumava cortar caminho no percurso entre o Jardim Botânico e a região litorânea pelocaminho do boi.

Foi José Martins Barroso, que em 1855 transformou a trilha na primeira estrada de meia rodagem ligando os bairros de Botafogo a Copacabana, sendo chamada de Ladeira do Barroso.

Inicialmente uma comunidade pacífica composta de trabalhadores e prestadores de serviços à classe média alta da Zona Sul, sucumbiu ao tráfico de drogas a partir de final dos anos 1970 tendo sido resgatada través da implantação de uma unidade da polícia pacificadora UPP em 2011.

Atualmente a Ladeira dos Tabajaras atrai visitantes para seus bares e restaurantes e para os bailes e shows na quadra da Escola de Samba Unidos da Villa Rica.

A escola de samba Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Villa Rica foi fundada em 20 de março de 1966 e é a Escola de Samba mais tradicional de Copacabana. Ela tem quadra na Ladeira dos Tabajaras e foi criada na comunidade com o objetivo de dar alegria aos moradores que, inicialmente, apenas se divertiam batucando com utensílios de cozinha latas e panelas, desorganizadamente subindo e descendo a Ladeira dos Tabajaras e ruas adjacentes.

O início se deu em 1966 com a fundação do Bloco Carnavalesco Unidos da Villa Rica, simbolizada pela coroa imperial e com as cores amarelo ouro e o azul pavão!

Alguns de seus fundadores e colaboradores iniciais foram: Dona Neném, Jorge Marreco (compositor), Henrique Bacalhau (compositor), Dona Nadir, José Luiz Pires (Luiz Chimbirra, compositor e presidente), Dalva da Silva Pires (Laura), Seu Ernesto (diretor e presidente), Nelson Santiago de Araujo (diretor, presidente e carnavalesco), Marília Cea de Araujo (chefe da Ala das Paradas, diretora), Cilea Souza da Silva (secretária), Antônio Carlos Marinho (Carlinho Russo), Cirene, Jufha, Nelson Marcolino (Nelsinho, diretor de bateria), Nei, Paulo Fidel, Bira do Barro, Dona Neuza (porta estandarte), Glorinha (porta bandeira), Marquinhos Tesoura (mestre sala), Irineu, Teresa, Rubens Balbino (Rubão), Honorina, Negozinho (diretor), Carlinho Preto (da Zuleika, diretor), Wilson Werneck, Hélio Pé Grande (primeiro presidente), Luizinho Preto (diretor), Wilson da Silva (Tapioca, compositor), Cacau (compositor), Luizinho de Andrade (compositor), José Leandro (Zezinho, destaque), Soninha (madrinha de bateria), Wanda (rainha do carnaval), Djanira (passista), Segunda-Feira, Queixinho, Demar pouca roupa(mestre sala), Ovídio, Domingo Carrula, Ademar Gordo, Adolfo e Marimbondo(diretor de bateria), Pauzinho, Hélio Aruanda (Vice presidente), Ninilson do Cavaco, Calego e Eli Campos.

Mas, até se transformar em uma Escola de Samba, levou mais de 20 anos: em 1990.

E logo no primeiro ano, 1990, no Grupo de Acesso ganhou o campeonato!

Também ganhou o campeonato do Grupo 2 no ano de 1993 e o campeonato do Grupo 1 em 1994, com o enredo sobre Copacabana, que lhe valeu uma vaga no Grupo Especial!

Em cinco anos a Unidos da Villa Rica já estava entre as grandes escolas do carnaval carioca, desfilando no Grupo Especial em 1995.

unidos-da-villa-rica.jpg

Mas a passagem pelo Grupo Especial não foi bem sucedida e muito rápida, já que a Unidos da Villa Rica foi rebaixada para o Grupo 1, inexplicavelmente a escola não desfilou no segundo grupo em 1996, sendo automaticamente rebaixada novamente. E foi um longo período de péssimas colocações, até que finalmente o fundo do poço: o Grupo de acesso E (atual Grupo Rio de Janeiro 4) o último grupo de acesso das escolas de samba.

Em 2009, a escola de Copacabana escolheu como enredo Villa Rica de janeiro a janeiro festeja o calendário brasileiro, dos carnavalescos Raphael Torres e Alexandre Rangel. A agremiação Villa Rica foi vice-campeã do antigo Grupo de acesso E, com 159,8 pontos, e foi promovida para o antigo Grupo de acesso D, em 2010.

Novamente, um vice-campeã no Grupo D em 2010 e promoção para o Grupo C em 2011 e ficando em nono lugar e em 2012 a vice-campeã foi Vice-Campeã! O Enredo para 2013 será: Em busca da Felicidade!

Uma das comunidades que vivem o boom graças as UPPs, a Ladeira dos Tabajaras vale uma exploração!

Pesquise e descubra mais!