Em Cartaz nos Cinemas de Copacabana e Leblon

Aqui está o guia completo dos filmes em exibição nos Cinemas de Copacabana e Leblon, com endereços, horários e preços.

Copacabana já foi um "paraíso" dos cinemas, com salas de todos os tamanhos e para todos os tipos de público!

Muitos não esquecem das matinés de Tom e Jerry no Metro Copacabana ou dos filmes de arte do futurista Cinema 1 na Prado Júnior!

Hoje temos o Roxy e suas 3 salas e o Joia.

E agora apresentamos também as salas do Leblon! Confira os cinemas, localização e filmes em cartaz nos cinemas do Leblon clicando aqui!

Tuite para os seus amigos: A lista dos cinemas em Copacabana incluindo horários e filmes em cartaz

Buscar:
Tipo:
Numbered icons courtesy of Nicolas Mollet's awesome Maps Icons Collection




Outros cinemas de Copacabana

Entre os muitos cinemas de Copacabana, já extintos, destacamos:

Cinema Rian

Construído por Nair de Teffé  (viúva do Marechal Hermes da Fonseca) que juntara suas as últimas economias e construiu o prédio de 4 andares e abriu o cinema, com o nome da Companhia de Teatro que antes fundara e que tinha o seu nome ao inverso Troupe Rian.

Cinema Rian

Cinema Rian

Rian era um dos cinemas mais simpáticos de Copacabana, ficava na beira da praia na Avenida Atlântica 2964, entre as ruas Constante Ramos e Barão de Ipanema, foi inaugurado em 28 de novembro de 1942 e demolido em 16 de dezembro de 1983 e construído um hotel no seu lugar. Ela explorou pessoalmente o cinema até fazer uma parceria com Luiz Severiano Ribeiro  em 1946. O nome original do Rian seria Cine Atlântico.

Foi palco do Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro, na década de 1960. O Rian ficou aberto em 75 pegou fogo e na sua existência passou por reformas que reduziram os seus 1130 lugares originais para 922 assentos.

Carlos Drummond de Andrade na sua crônica Os Cinemas Estão Acabando disse:

Esse Rio de Janeiro! O homem passou em frente ao Cinema Rian, na Avenida Atlântica, e não viu o Cinema Rian. Em seu lugar havia um canteiro de obras. Na avenida Copacabana, Posto 6, passou pelo Cinema Caruso. Não havia Caruso. Havia um negro buraco, à espera do canteiro de obras. Aí alguém lhe disse: “O banco comprou.
— Carlos Drummond de Andrade
Cinema Caruso

Cinema Caruso

Alaska na Galeria Alaska, no Posto 6 era o único cinema em Copacabana que, por ser em anfiteatro, com cadeiras altas, não importava quem se sentasse na sua frente - a visão era perfeita!

Riviera, que virou Cinema II e, mais tarde, Studio Gaummont. 

O Cinema Alvorada, no Posto 6 (a primeira sala de arte do Rio).

Americano, na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 743 (depois no número 801) com 1215 lugares foi inaugurado em 18/08/1916. Ele deu lugar ao Cinema Copacabana em 1953.

Metro Copacabana inaugurado em 05/11/1941 e demolido em 26/01/1977. Ele ficava na Avenida Nossa Senhora de Copacabana nº 749, em frente à Rua Raimundo Correia.


Art-Palácio, na Avenida Copacabana 759-B, inaugurado em 21/10/1950.

Paris Palace (depois Cinema I), no Posto 2.

Royal depois Holliday.

De mais de uma dezena a apenas dois exemplares: Roxy e o Joia!

Curta História do Cine Roxy em Copacabana - ou confira o Joia


Com a estréia do filme "Bloqueio", protagonizado por Henry Fonda, no dia 3 de setembro de 1938  Copacabana recebia mais um cinema que, desde então, vem se mantendo como a principal sala de filmes do bairro.


Nos anos 40 e 50 o programa completo era assistir ao lançamento no Roxy  e, na saída, ir ouvir, em primeira mão, a trilha sonora nas cabines exclusivas da loja de discos Copadisco (que ficava em frente ao cinema, do outro lado da Avenida Copacabana).


Rua Bolívar, Copacabana


Além das exibições dos principais lançamentos do cinema mundial, haviam apresentações de shows de variedades. No grande palco do Roxy haviam duas escadas laterais e, no centro dele, um "semi-fosso" para a orquestra. Por ser um dos cinemas mais importantes da cidade, o Roxy era ponta-de-lança das novidades da indústria cinematográfica, por exemplo no fim da década de 60 era o único cinema do Rio de Janeiro a ter o Cinerama.

O advento dos cinemas com várias salas nos "shopping centers" e a franca decadência dos cinemas de rua, em janeiro de 1991 a empresa proprietária do Roxy fechou o cinema para uma grande reforma que durou três meses.

Na reforma, foi mantido o majestoso hall de entrada e a fachada (marcas registradas do requinte do Roxy), o cinema foi dividido em três salas (Roxy 1, 2 e 3) que ganharam sistemas de áudio e vídeo novos e poltronas confortáveis. Em 1993 houve uma ampliação e revitalização de cinema em imóvel tombado, contemplando novo foyer e reformulação de 03 salas de projeção.

Cinema Roxy - salas 1, 2 e 3

Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 945

Preços: R$17,00(qua)
R$18,00 (seg, ter  e qui até 17hs)
R$20,00 (seg, ter e qui após 17hs)
R$23,00(sex a dom e feriados até 17hs)
R$24,00 (sex a dom e feriados após 17hs)
R$25,00 3D (seg a qui)
R$29,00 3D (sex a dom e feriados)

Em cartaz:

Sala 3
O Hobbit: a batalha dos cinco exércitos
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 14:50 | 17:50 | 20:50 qua 14:50

 

 

Sala 1
Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1
todos os dias 14:30

 

Sala 2
Homens, mulheres e filhos
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 21:20


Sala 2
Sétimo
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 19:10

Sala 1
Uma longa viagem
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 13:40 | 16:10 | 18:40 | 21:10 qua 13:40 | 16:10

Sala 2
Operação Big Hero
todos os dias 14:30 | 16:50



Curta História do Cine Joia em Copacabana - ou confira o Roxy

Cine Joia, um legítimo poeira. Inaugurado como Cine Hora, a idéia era ser um cinema onde o espectador mataria o tempo, você entrava na hora em que queria e se mandava nomomento necessário. A programação era básicamente composta de cinejornais, desenhos animados, pequenos documentários... sobre a tela, estava o relógio para nos situar se já estava ou não na hora do compromisso.

A galeria em que o cinema se localiza era um prenúncio dos shoppings que ainda não tinham tomado conta do Rio. Escadas rolantes, três andares de lojas — algumas de prestígio na época, como a Toulon, a Cascata e a Dijon. O Jóia era um complemento. Mesmo assim, o local acabou ficando conhecido como "a galeria do Jóia". Sempre foi um cinema esquisito. O funcionário da bilheteria, por exemplo, também era o porteiro e, às vezes, ele tinha que ir ao banheiro. Nessas ocasiões, não ficava ninguém exercendo nenhuma das tarefas. E a gente ali, ouvindo os sinais de que o filme estava começando, sem poder comprar ingresso.

Fechado desde o ano de 2005, quando tentou um retorno com a grife Estação, o Joia passou por uma grande reforma, que se preocupou em manter detalhes que lhe dão aquele clima de anos 70 como as 87 poltronas coloridas restauradas e o letreiro agora sem o acento agudo que caiu na última reforma ortográfica. O projeto da empresa que assume essa empreitada é usar o Joia como uma experiência que, tendo êxito, poderá ser replicada em outros pontos do Rio e do Brasil. A nova programação é de filmes que normalmente não tem espaço nas grandes cadeias ou que já foram exibidos e que ainda tem demanda.


Cine Joia

Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 680

seg, ter, qua, qui - R$10.00 
sex, sáb, dom - R$16.00 (inclusive feriados)

Capacidade: 87

Som: Digital

Em cartaz:

A guerra dos vizinhos
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 15:00

 

 

 

Juan e a bailarina
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 19:00

 

 

 

Alguém qualquer
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 16:45

 

 

 

Corpo presente
seg, ter, qui, sex, sáb, dom 13:20