A Travessia entre os Fortes de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil!

A Travessia dos Fortes de Copacabana é a principal prova da natação em mar aberto da América Latina!

Tuite para os seus seguidores: O duplo sentido do nome da prova é serio mesmo precisa ser um forte para completar a travessia em Copacabana

Luis Lima é o maior vencedor da Travessia dos Fortes

Luis Lima é o maior vencedor da Travessia dos Fortes

#Hashtag:

 

  • #travessiadosfortes 

 

A Travessia entre os Fortes de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil!

Em 2001 o Exército Brasileiro inovou ao incluir as maratonas aquáticas na história esportiva das Forças Armadas.

Motivado pela adesão e o entusiasmo de jovens oficiais a atividades esportivas, entre as quais o nado sem compromisso nas águas de Copacabana, o Exército Brasileiro representado pelos oficiais do Centro de Estudo de Pessoal do Forte Duque de Caxias no Leme criou uma prova de natação em mar aberto, que deveria obrigatoriamente contar com a participação de militares e civis. Naquele ano, nascia então a Travessia dos Fortes.

A palavra "Fortes", não seria apenas uma referência ao Forte de Copacabana e o Forte Duque de Caxias (Forte do Leme), pontos de largada e chegada, respectivamente, desta maratona aquática. Seria, também, uma alusão a todos aqueles que se aventurassem a completar os 3.800 m do percurso, que tem como cenário a Praia de Copacabana. 

Em 2013 e 2014 não aconteceu a Travessia dos Fortes e também não há previsão para ter a prova em 2015. Mas ocorreu a Prova Rei e Rainha do Mar, competições de corrida, natação, biathlon e stand up paddle, realizada no posto 5 da Praia de Copacabana, mesmo palco da prova de maratona aquática dos Jogos Olímpicos de 2016, eleita como uma das melhores do ano pela revista norte-americana Swimmer. Clique no botão abaixo e saiba mais!

Largada da Travessia dos Fortes

Largada da Travessia dos Fortes

O duplo sentido do nome da prova tem como objetivo localizá-la geograficamente e enaltecer a qualidade necessária de quem desafia o mar aberto e a água, muitas vezes, fria e com correntes e ventos desfavoráveis.

Concebida para receber cerca de 200 inscritos, a primeira edição da Travessia, realizada no dia 2 de setembro de 2001, acabou atraindo 700 nadadores. A primeira prova já reservava espaço a atletas portadores de necessidades especiais - PNEs, o que reforçava o caráter de congregação da proposta, quando da criação do evento.

Rafael Gonçalves, no masculino, e Fabiana Cunha, no feminino, foram os melhores entre os 700 participantes da primeira edição da Travessia dos Fortes, em setembro de 2001.

Travessia dos Fortes 2001

Masculino

1º Rafael Gonçalves - 40min40
2º Cassiano Leal - 41min09
3º Arthur Pedrosa - 41min39

Feminino

1º Fabiana Cunha - 47min39
2º Poliane Vasconcelos - 49min33
3º Raquel Travancas - 49min34

Portadores de Necessidades Especiais

1º Raul Roberto dos Santos - 1h40min

Começou em 2002 o reinado de Luiz Lima na Travessia dos Fortes.

Marcada inicialmente para o dia 1o. de setembro de 2002 e adiada duas vezes (remarcada para o domingo, dia 08/09 e adiada para o dia 05/10). A maratona aquática deste ano iria acontecer inicialmente no domingo, 1o de setembro, mas as condições do mar não permitiram a sua realização. O motivo do adiamento da prova foram as previsões feitas pelas páginas na internet do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais)CAMERASPORTS (camerasurf) e NOAA (Marinha Americana) que indicam ondas de até três metros na costa sudeste do Brasil e ventos de 10 a 12 m/s, devido a um ciclone extratropical no oceano Atlântico Sul. As consultas sobre as condições meteorológicas foram feitas pelo árbitro de maratonas aquáticas Ricardo Ratto, da CBDA e da Federação Internacional de Natação – FINA.

Em 2002, Luiz Lima venceu empatado com o campeão do ano anterior, Rafael Gonçalves. Entre as mulheres, a russa naturalizada brasileira Natalya Yakovleva conquistou a medalha de ouro. O empate na categoria masculina foi fruto da interpretação do regulamento elaborado para a segunda edição da prova: Lima (com o tempo de 41min13) cruzou a boia de chegada na frente, enquanto Rafael (41m30) foi o primeiro a passar pelo portal de areia.

Travessia dos Fortes 2002

Masculino

1º Luiz Lima- 41min13
2º Rafael Gonçalves - 41min30
3º Arthur Pedrosa - 41min39

Feminino


1º Natalya Yakovleva - 48min53
2º Fabiana Cunha - 50min40
3º Poliana Vasconcelos

Portadores de Necessidades Especiais

Masculino - Antônio Matias – 56min23

Feminino - Consuelo Rocha

 

Luis Lima vencedor da Travessia dos Fortes de Copacabana 2002

Luis Lima vencedor da Travessia dos Fortes de Copacabana 2002

Na Travessia dos Fortes 2003  Luiz Lima piorou seu tempo em relação a 2002, mas ainda assim faturou o bicampeonato da Travessia dos Fortes ao marcar 43min14, três segundos à frente do segundo colocado, Luiz Eduardo Oliveira. No feminino, Fabiana Terra Cunha subiu no lugar mais alto do pódio. 

Luis Lima venceu a Travessia dos Fortes 2003

Luis Lima venceu a Travessia dos Fortes 2003

Travessia dos Fortes 2003

Masculino

1º Luiz Lima - 43min14
2º Luiz Eduardo Oliveira - 43min17
3º Arthur Pedrosa - 43min35

Feminino

1º Fabiana Terra Cunha - 50min05
2º Christiane Fanzeres - 51min51
3º Poliane Vasconcelos - 52min57

Portadores de Necessidades Especiais

1º Antônio Eduardo Matos - 59min20

Em 2004, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) tornou-se parceiro do Exército Brasileiro na realização de todo o evento, permanecendo a direção técnica da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) e da Federação Aquática do Rio de Janeiro (FARJ) que participam desde sua primeira edição.

A quarta edição da Travessia dos Fortes entrou para a história por causa de um segundo. 

A terceira vitória consecutiva de Luiz Lima foi conquistada num fantástico duelo, braçada a braçada, com Glauco RangelLima cravou o tempo de 41min47 – apenas um segundo a menos do que o adversário. Na categoria feminina, Monique Ferreira cruzou a bóia em primeiro lugar. Já consolidada no calendário esportivo do país, a Travessia alcançou o número de 4.300 participantes.

Travessia dos Fortes 2004

Masculino

1º Luiz Lima - 41min47s
2º Glauco Rangel - 41min48
3º Allan Lopes - 41min58

Feminino

1º Monique Ferreira - 44min56
2º Maria da Penha Cruz - 45min
3º Natalya Yakovleva - 45min05

Portadores de Necessidades Especiais

1º Antônio Eduardo Matos - 48min20

 

Luis Lima vence a Travessia dos Fortes 2004

Em 2005 a prova foi marcada pela quebra de recordes nas categorias masculina e feminina. No masculino, o carioca Luiz Lima conseguiu o tetracampeonato, terminando a prova em 37min35. Entre as mulheres, a campeã foi Poliana Okimoto. A paulista completou o percurso de 3.800 metros em 40min50s, seguida pela baiana Ana Marcela de Jesus (40m51), a mais jovem atleta inscrita na Classe Elite, com 13 anos. Pela primeira vez, os competidores usaram pulseiras eletrônicas, que indicaram o tempo e a classificação de cada um dos 4.000 inscritos. Em sua quinta edição, a Travessia dos Fortes, 13ª competição do calendário de eventos preparatórios dos Jogos Pan-americanos Rio 2007 , contou com quatro mil competidores, dentre estes, 600 mulheres e 20 portadores de necessidades especiais. Durante a prova, a temperatura da água foi de aproximadamente 18°, o que causou a maior parte dos cerca de 50 atendimentos da equipe médica, todos por hipotermia.

Travessia dos Fortes 2005

Masculino

1º Luiz Lima - 37min35
2º Fábio Lima - 38min15
3º Carlos Pavão - 39min34

Feminino

1º Poliana Okimoto - 40min50
2º Ana Marcela de Jesus Soares da Cunha - 40min51
3º Monique Ferreira - 42min25

Portadores de Necessidades Especiais

Masculino - Clóvis Lourenço
Feminino - Rosana Selicani

 

Na edição de 2006, Luiz Lima, de 28 anos, conquistou o pentacampeonato da Travessia dos Fortes, considerada a mais importante competição do calendário de maratonas aquáticas do Brasil, com o tempo de 38m20s.

O segundo colocado na prova foi o baiano Allan do Carmo, com 38m21, seguido pelo também baiano Fábio Lima, com 38m23s.

No feminino, a vitória foi da baiana Ana Marcela Cunha, de 14 anos, que cruzou a chegada em 42m14s.

A capixaba Maria da Penha Cruz chegou em segundo, com 42m16 e, em terceiro, a baiana Pamela Engel, com 42m26s. Entre os portadores de necessidades especiais, o vencedor foi o carioca Eduardo Mattos, com 55m42s.

Para garantir a total segurança dos participantes, o Corpo de Segurança Aquática do evento disponibilizou 114 traineras, 32 caiaques, 16 botes, seis lanchas (incluindo a da Capitania dos Portos), 40 pranchas, três jet skis e uma lancha UTI do Corpo de Bombeiros. Na água, foram oito postos médicos, equipados com rádio e foguetes de sinalização para acionar a lancha UTI em caso de emergência. O percurso da prova foi dividido em seis setores de atendimento e teve um novo sistema de balizamento, formado por uma raia com bóias de 60cm de diâmetro unidas por um cabo amarelo flutuante do lado esquerdo (lado terra). No total, foram 200 bóias localizadas a 25m de distância uma da outra. Do lado direito, o balizamento contou com 60 bandeirolas colocadas a 5m de altura na cor laranja, além de bóias dos patrocinadores do evento.

Corpo de Segurança Terrestre também esteve muito bem aparelhado. Foram quatro tendas para atendimentos dos Postos 1 ao 4, cada uma delas com um médico e um técnico, dois leitos e uma ambulância. No total, em terra, foram 12 ambulâncias, sendo quatro UTI´s. Na chegada, foi montado um Centro Médico de 108 m2, com 15 leitos, quatro médicos, oito técnicos e três enfermeiros. A Organização do evento registrou cerca de 80 atendimentos por hipotermia e cortes superficiais.

Em 2007, a Maratona Aquática  fez parte pela primeira vez do Programa dos Jogos Pan-americanos em função de ter sido incluída em 2008, também pela primeira vez, no programa dos Jogos Olímpicos.

A prova, no RIO 2007 , foi disputada no dia 14 de julho de 2007, por 40 atletas no total, sendo 20 na disputa feminina e 20 na masculina, que fizeram um percurso de 10 quilômetros, em duas voltas de 5 quilômetros, na Praia de Copacabana, na altura da Rua Júlio de Castilhos.

O Brasil teve asseguradas duas vagas no masculino e mais duas no feminino, por ser o país-sede. Fonte: COB - Rio2007.org.br

Em 2008 não houve a prova
Travessia dos Fortes 2009

A Travessia dos Fortes 2009 foi realizada no dia 5 de abril a partir das 9h, no Rio de Janeiro.

Com 2.500 atletas inscritos para participar da prova, o percurso teve 3,8 km de distância, indo do Forte Copacabana ao Forte Duque de Caxias, na Praia do Leme.

Foram distribuídos R$ 47 mil em prêmios.  

Participaram da prova atletas a partir de 14 anos, não havendo limite de idade. As categorias se dividiram em Elite, Amador e Portadores de Necessidades Especiais (PNE). Homens e mulheres largaram separadamente. Participaram os atletas olímpicos Ana Marcela Cunha, Poliana Okimoto e Allan do Carmo. Os três atletas, que já estão com o passaporte carimbado para o Mundial de Roma, em julho, e foram os grandes destaques da Travessia dos Fortes 2009.

Travessia dos Fortes 2009:

 

Feminino

 

1) Poliana Okimoto – 38min03s
2) Ana Marcela Cunha – 38min04s
3) Isabelle Longo – 38min42s
4) Maria da Penha – 38min52s
5) Monicke Perez – 38min58s

 

 

Masculino

 

1) Allan do Carmo – 35min42s
2) Luiz Lima – 35min47s
3) Filipe Alcântara – 36min04s
4) Fábio Lima – 36min05s

5) Marcelo Romanelli – 36min05s83cen

 

Travessia dos Fortes 2010

Em 2010 o kit de participação custou R$15,00 contendo touca, camiseta e chip eletrônico de identificação. As inscrições, limitadas a 2.500 nadadores, foram feitas pela internet. A prova foi aberta a profissionais e amadores, com idade mínima de 14 anos. As inscrições iriam até 06 de março ou até o limite de 2.500 atletas (detalhe: em menos de 24 horas esgotaram as vagas!).

O sargento do Exército Luiz Rogério Arapiraca ganhou o masculino com 38min10seg, em segundo chegou o até então favorito Allan do Carmo com 38min11seg. O gaucho Samuel de Bona chegou em terceiro com o tempo de 38min15seg.

Poliana Okimoto ganhou novamente e tornou-se tricampeã da travessia com 39min25seg, em segundo lugar chegou a nadadora baiana Ana Marcela Cunha com 39min38seg e em terceiro lugar a gaúcha Betina Martins com 42min24seg.


Em 2011 a competição foi muito acirrada, desde a largada onde Allan do Carmo e Luis Rogério Arapiraca disputaram a melhor posição antes mesmo de cair na água. E imediatamente após o tiro de canhão disparado do Forte no posto seis eles revezaram braçada a braçada na liderança do principal pelotão.

Depois de um tempo Allan do Carmo passou a um momento de confortável liderança até ser atacado por Vitor Simões, mas a experiência de campeão de 2009 fez a diferença para que Allan abrisse vantagem.

A partir da metade da prova os nadadores Samuel de Bona e Victor Colonesi foram se aproximando.

Luis Rogério Arapiraca que foi o campeão em 2010, tirou a diferença e alcançou Allan e Samuel que nessa altura já liderava a prova para que nos últimos metros fosse travada uma verdadeira luta corporal com braçadas e empurrões até que num esforço final Samuel de Bona superou os outros e venceu espetacularmente a prova de 2011

E na disputa feminina não foi diferente!

Desde a largada na areia e durante todo o percurso Poliana Okimoto e Ana Marcela Cunha disputaram lado a lada a Travessia dos Fortes!

No finalzinho. no detalhe Ana Marcela terminou vencendo, com Poliana em segundo e Betina Lorscheitter em terceiro.

No final da 10ª edição da Travessia dos Fortes realizada no domingo, 1/04/2012, Isabelle Longo e Luiz Rogério Arapiracavenceram a tradicional prova disputada entre os fortes na praia de Copacabana no Rio de Janeiro. Com 3,5 quilômetros, menor que os 10 quilômetros do percurso Olímpico, a Travessia é realizada na mesma raia onde seram disputadas provas durante os jogos Olímpicos de 2016!

Com sol, calor e mar sem ondas Isabelle Longo, da equipe da Unisanta/SP, ganhou de ponta a ponta, com Betina Lorscheister em segundo lugar e Isabela Fortini em terceiro seguida de Suelly Siqueira e Maria Caroline Ferreira.

Já no pelotão masculino, Luiz Lima o pentacampeão da Travessia dos Fortes saiu forte na frente mas Arapiraca e de Bona passaram Lima e a partir da metade da prova fizeram uma disputa histórica onde o campeão ganhou na batida de mão! O terceiro lugar ficou com Fernando Ponte, seguido de Luiz Lima e Vitor Simões em quinto! 

Lista com o Resultado da Elite Masculina

1 76 LUIS ROGERIO LIMA ARAPIRACA MELITE UNISANTA 38:33:3 

2 95 SAMUEL MENEGON DE BONA MELITE GREMIO NAUTICO UNIAO 38:34:4

3 68 FERNANDO ESTANISLAU PONTE MELITE GREMIO NAUTICO UNIAO 38:54:4

4 78 LUIZ EDUARDO DE SOUZA LIMA MELITE GLADIADORES 39:05:5 

5 97 VICTOR PIRES SIMOES MELITE UNISANTA/AMARAL 39:05:5 

6 75 LUAN ERNANDES VILHA DE SOUSA MELITE UNISANTA 39:52:2 

7 79 LUIZ FELIPE FREIRE LEBEIS PIRES MELITE BFR 39:53:3 

8 63 ERIC ALVES MIRANDA MELITE BOTAFOGO FUTEBOL CLUBE 39:54:4 

9 93 RODRIGO S. CORREA FILHO MELITE DJAN MADRUGA FLUMINENSE 39:55:5 

10 85 MATHEUS EMERIM EVANGELISTA MELITE GREMIO NAUTICO UNIAO 39:56:6 

11 89 PAOLO DOGNINI MELITE ATN - ASSOCIACAO TUBARONENSE NATACAO 39:57:7 

12 66 FELIPE BIANCHI GONCALVES MELITE GREMIO NAUTICO UNIAO 39:58:8 

13 60 CAUE PACIORNIK MELITE UNISANTA 39:59:9 

14 51 ADALBERTO MAFRA MORENO FILHO MELITE ASSOCIACAO ATLETICA COMERCIAL CASCAVEL 40:00:1 

15 69 GLAUCO LUIS DE OLIVEIRA RANGEL MELITE TREINO ONLINE GLAUCO RANGEL 40:01:0 

16 67 FERNANDO DUARTE PROCHNOW MELITE SC NATACAO 40:02:2 

17 81 LUIZ GUSTAVO FORATO GOMES DE BARROS MELITE CCP 42:07:7 

18 92 RODRIGO LUIZ GAMBARINE LOPES MELITE FLUMINENSE 42:38:8 

19 58 BRUNO YAMAMOTO MELITE CIRCULO MILITAR DE SAO PAULO 42:40:4 

20 98 YAN DE MORAES ROCHA MELITE FLUMINENSE 42:41:1 

21 74 LINECKER SCARPELLI DENARDI MELITE 42:44:4 

22 83 MARCOS CAMPOS DE SA RODRIGUES MELITE KIKOAUTOS 44:29:9 

23 94 RUAN SOARES MEDEIROS DOS SANTOS MELITE GLADIADORES 44:33:3 

24 86 MATTHEUS MASSAMI HIROTA COSTA MELITE 100%ENZO 44:59:9 

25 54 ALAN MARTINS MAGALHAES MELITE EQUIPE TRIAX BALKIS 46:22:2

26 77 LUIZ ANTONIO FELIPE MELITE JTC/62º BI 46:23:3 

27 82 MARCELO CARLI MELITE AMERICA FOOTBALL CLUB 46:33:3 

28 73 KAUE DIETZ MONTEIRO MELITE TARTARUGAS VELOZES 47:58:8 

29 70 HUMBERTO BERNARDES CABRAL MELITE ACQUADEMIA PINDAMONHANGABA 50:03:3 

30 57 ARTHUR MENDES DOS SANTOS MELITE AMARAL 50:36:6 

31 91 PEDRO MELLO MELITE VASCO DA GAMA 50:37:7 

32 72 IVANILDO SANTANA LIMA MELITE CEPEEMBASA/BA 52:15:5 

33 61 DIOGO DE SOUZA CASTILHO MELITE 56:30:3 

34 62 EMILIO DI BISCEGLIE MELITE CPN / IPANEMA CLUBE 56:54:4 

35 52 ADRIANO MARTINS PINTO LIMA MELITE LUZITANO/ARTLAM 57:00:1

36 88 ORLANDO DE SOUZA PINTO GREGORIO MELITE LIZITANO 59:47:7

Lista com o Resultado da Elite Feminina

1 12 ISABELLE DE FRANCA LONGO UNISANTA 41:46:6 2 

2 BETINA MARTINS LORSCHEITTER CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO 42:41:1 

3 13 IZABELA PASSOS FORTINI FLUMINENSE 42:43:3 

4 8 GABRIELA CORDEIRO FERREIRA GREMIO NAUTICO UNIAO 42:45:5 

5 21 MARIA CAROLINA DE S. FERREIRA CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO / EXERCITO 42:56:6 

6 20 MARCIA PEREIRA SANTOS CEPEEMBASA 43:11:1 

7 5 CAROLINA CASTRO CORDEIRO DE FARIAS LUBE DE REGATAS DO FLAMENGO 43:29:9 

8 24 MONICK AVELINO PEREZ ASS. ESPORTIVA SAO JOSE 43:32:3 

9 10 GIOVANNA MARQUES DE MATTOS CLUBE CURITIBANO 43:34:4 

10 6 DJENYFER ARNOLD SCN 44:46:6 

11 7 FERNANDA PENNER DA MOTTA GOES 44:50:0 

12 28 SUELLY ALINE GOMES SIQUEIRA ACEB - BAHIA 44:52:2 

13 4 CARLA PRISCILA MORENO EXERCITO 44:55:5 

14 11 INGRID FRANCA DA SILVA UNISANTA 45:07:7 

15 22 MARIANA COVIELLO REI REBELO PEREIRA BOTAFOGO MEQUINHO 45:30:0 

16 23 MARIANA MONTENEGRO BANHARO BOTAFOGO FUTEBOL E REGATAS 45:40:4 

17 29 THAIS FERNANDES SANT'ANA SEST SENAT 45:46:6 

18 25 PAMELA BARBOSA ENGEL ACEB 47:12:2 

19 3 CAMILA DA SILVA GRANGEIA BOTAFOGO FR 49:44:4 

20 27 RENATA RISIS DOS SANTOS OLIVEIRA CEPE/SALESIANO 50:20:3

21 18 MABLIA GOMES FELICIO CIRCULO MILITAR 50:41:1 

22 17 LUIZA GOMES RAMOS CIRCULO MILITAR DE SAO PAULO 51:37:8 

23 26 PATRICIA QUEIROZ BRITTO YACHT CLUB DA BAHIA 52:45:5 

24 14 JULIANA DE ALMEIDA CAMARAO OBJETIVO SOROCABA 53:30:3 

25 9 GIOVANA ALVES DE OLIVEIRA 100% ENZO 55:01:1

Outros Resultados

Categoria Masculino

Categoria Feminino

Geral Masculino

Geral Feminino

Portadores de Necessidades Especiais 

O duplo sentido do nome da prova não acontece a toa! Para completar a Travessia dos Fortes na praia de Copacabana tem que ser fera!

 

Pesquise e descubra mais!