Rua Constante Ramos, Copacabana, Rio de Janeiro 

A Rua Constante Ramos começa na Avenida Atlântica e termina na Rua Pompeu Loureiro.

Custom Search

Tuite para os seus amigos: A Rua Constante Ramos é uma das únicas ruas de Copacabana a manter o nome original

rua constante ramos em copacabana

A rua Constante Ramos foi aberta em 1893, em terrenos de propriedade de Constante Ramos e é uma das poucas ruas de Copacabana que nunca foi rebatizada e ainda conserva o nome original.

Através do Decreto nº 2.996, de 18 de fevereiro de 1929, foi reconhecido o prolongamento dela além da Rua Pompeu Loureiro .

GeoLocalização:

Latitude, Longitude : (-22.9733857, -43.18987090)

CEP da Rua Constante Ramos, Copacabana, Rio de Janeiro:

  • 22051-010 Rua Constante Ramos

#Hashtag:

  • #ruaconstanteramos
  • #constante

Rua Constante Ramos, Copacabana

Restaurantes na Rua Constante Ramos

Abaixo vão algumas sugestões de restaurantes na região da rua Constante Ramos, lembrando que ela começa na praia e termina na Rua Pompeu Loureiro por isso distribuímos as sugestões ao longo da rua.

A Lista e Reserva de Hotel, hostel e apartamento por temporada na região da Rua Constante Ramos

Na região da Rua Constante Ramos selecionamos alguns para que você reserve em Copacabana pela localização ao lado ou consulte a Lista de Hotéis clicando aqui

Clique na foto para reservar 

Quem foi o Constante Ramos que dá nome à rua em Copacabana?

Constante Ramos  nasceu em 1831 na cidade de San Miguel na Espanha.

Veio para o Rio de Janeiro em data ignorada e aqui casou-se em 1858 com Emilia Amália Gardone, nascida em 1842 na fazenda de seus pais, em casa situada onde hoje existe o Bairro Peixoto. Nesta época (do casamento) era órfã e tinha como tutor seu tio materno, Domingos Lopes Guimarães, que requereu abertura de inventário, tendo Emilia  recebido várias terras. Tiveram 6 filhos (4 homens e 2 mulheres). Constante Ramos faleceu em 1895 e Emilia em 1931.

As terras de Constante Ramos tinham frente para a praia de Copacabana e fundos na montanha Villa Rica, atual Morro dos Cabritos.

Juntamente com seus amigos José Antonio Moreira Filho (Barão de Ipanema) e Guimarães Caipora possuiam toda a região central do bairro e perceberam a possibilidade de lotear e vender grande parte da propriedade.

Daí nasceram várias ruas, entre as quais as atuais: Avenida Nossa Senhora de Copacabana, Barata Ribeiro, Tonelero, Sousa Lima, Sá Ferreira,Almirante Gonçalves, Bolívar, Barão de Ipanema, Pompeu Loureiro,Leopoldo Miguez e Domingos Ferreira.

Falecendo Constante Ramos em 1895, dois de seus filhos, Carlos e Fernando, deram continuidade à obra se seu pai: em 1905, o prefeito Pereira Passos reconheceu a abertura da Avenida Atlântica, sentido Leme, em terras de Constante Ramos. Em 1917 foram reconhecidas as ruas Constante Ramos,Dias da Rocha e Raimundo Correia.

Em 1927 iniciou-se a abertura da rua Hermezilia (atual Cinco de Julho) nome dado em memória de Hermezilia Guimarães Ramos, neta de Constante e filha de Fernando, falecida em 1911 com 23 anos.

Alguns fatos curiosos:

1) A atual Rua Siqueira Campos (antiga rua Barroso) foi aberta nas terras do sr. José Martins Barrozo que vinha a ser padrinho de Emilia Amália Gardone.

2) Em 07.01.1892 Constante Ramos vendeu por quarenta contos de réis um terreno que posteriormente foi revendido ao comendador Paulo Felisberto Peixoto da Fonseca e veio a se tornar parte do atual Bairro Peixoto .

3) Conta a lenda familiar que Carlos e Fernando estabeleciam normas urbanísticas na venda dos terrenos afim de que os compradores mantivessem o crescimento ordenado do bairro. Ente outras especificações, quando houve o prolongamento da Rua Santa Clara em 1931 uma cláusula nas escrituras limitava o limite máximo de 3 pavimentos.

Sergio F. Ramos, bisneto de Constante Ramos

Custom Search

O nome da Rua Constante Ramos homenageia um dos primeiros e maiores proprietários de terras da Copacabana original!

Pesquise e descubra mais!