Rua Antônio Parreiras em Ipanema, Rio de Janeiro 

A Rua Antônio Parreiras começa na esquina de Saint Roman com Rua Piragibe Frota Aguiar, em Copacabana e termina na esquina da Rua Jangadeiros com Barão da Torre.

Tuite para os seus seguidores: A Rua Antônio Parreiras termina na altura da Jangadeiros em Ipanema!

O Hospital Federal de Ipanema fica localizado na Rua Antônio Parreiras, 67 em Ipanema, Rio de Janeiro

Entre os números 67 / 69 da Rua Antônio Parreiras fica localizado o Hospital Federal de Ipanema, com o telefone: 3111-2303.

Rua Antônio Parreiras em Ipanema, Rio de Janeiro

GeoLocalização:

Latitude, Longitude : (-22.9837611, -43.1958594)

CEP da Rua Antônio Parreiras em Ipanema, Rio de Janeiro:

  • Rua Antônio Parreiras - CEP: 22411-020

#Hashtag:

  • #antonioparreiras
  • #ruaantonioparreiras

Rua Antônio Parreiras, Ipanema

Restaurantes na região da Rua Antônio Parreiras

Na região da Antônio Parreiras existem algum bares e restaurantes, selecionamos alguns abaixo! 

A Lista e Reserva dos Hotel, hostel e apartamentos por temporada na Rua Antônio Parreiras

Aqui estão alguns dos hotéis, hostel e apartamentos por temporada que selecionamos para você aqui na Rua Antônio Parreiras!

Reserve em Ipanema pela localização ou consulte a Lista de Hotéis clicando aqui

 

Quem foi Antônio Parreiras que virou nome de Rua em Ipanema?

Antônio Diogo da Silva Parreiras foi um pintor, ilustrador e desenhista autodidata brasileiro. Filho do Major Jacinto António Diogo Parreiras e de D. Maria Rosa da Silva Parreiras, nasceu na Cidade de Niteroi, no Estado do Rio de Janeiro em 20 de janeiro de 1860, onde também faleceu, na sua residência no dia 17 de outubro de 1937.

Surpreendeu seus pais ao demonstrar grande talento para a pintura e desde muito cêdo começou a ter aulas de artes e pintura com professores particulares. Aos 22 anos passa a frequentar aulas, como ouvinte, na Academia Imperial de Belas Artes (Aiba), no Rio de Janeiro mas abandona as aulas menos de dois anos depois. 

Em 1884 passa a frequentar as aulas ministradas pelo seu ex-professor da Academia, o alemão Georg Grimm e passando a integrar o grupo deste, onde frequentavam também Castagneto (1851-1900), Caron (1862-1892), Garcia y Vasquez (1859-1912) sempre pintando ao ar livre. Em 1888, viaja para a Europa e se estabelece na Itália, onde passa a assistir aulas na Accademia di Belle Arti di Venezia, onde estuda por dois anos com o mestre italiano Filippo Carcano (1840-1910).

Antônio Parreiras com boina à francesa, 1895

Retorna ao Brasil em 1890 e logo é convidado a dar aulas de paisagem na Academia Imperial de Belas Artes (Aiba) de onde, somente dois meses após sua entrada, se desliga por discordar dos métodos de ensino aplicados numa reforma do currículo da Academia.

Em 1891 funda a sua própria Escola do Ar Livre, em Niterói, Rio de Janeiro realizando a primeira exposição coletiva dos seus alunos em 1892.

Em 1899, graças ao seu estilo inconfundível Antônio Parreiras a começar a receber diversas encomendas de orgãos do Governo para retratar cenas de fatos históricos brasileiros que seriam expostas nos diversos palácios existentes no Rio de Janeiro e de outras Cidades como o Palácio da Liberdade em Belo Horizonte.

A partir de 1906 passa a realizar visitas frequentes a Paris, na França, onde tem endereço e ateliê, recebendo em 1911 o título de delegado da Sociéte Nationale des Beaux Arts. Anos depois em 1926 lança sua auto-biografia

e é convidado a participar, e aceita, da Academia Fluminense de Letras. Nessa época era o maior pintor do Brasil! 

Residência do pinto Antônio Parreiras na Rua Tiradentes, 47, em Niterói

No ano de 1929 cria o Salão Fluminense de Belas Artes, em Niterói. Em 1933 participa da exposição  comemorativa do Jubileu Artístico em São Paulo e exposições em Niterói.

Morre, na sua residência na Rua Tiradentes 47 em Niterói, no dia 17 de outubro de 1937. Em 1941 a sua casa foi transformada em Museu Antônio Parreiras.

Entre os prêmios recebidos por Antônio Parreiras destacamos:

* Medalha de Ouro (Exposição do Centenário da Independência, 1922)
* Medalha de Honra (Exposição do Centenário da Independência, 1922)
* Grande Medalha (Exposição do Centenário da Independência, 1922)
* Medalha de Ouro (Exposição Universal de Barcelona, Espanha, 1929)

Auto-retrato do pinto Antonio Parreiras

A Rua Antonio Parreiras começa na altura da Rua Jangadeiros em Ipanema!

Pesquise e descubra mais!