Home > Ruas > Calcadas de Copacabana >


As calçadas de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil

A escritora Angela Carneiro, é nascida e moradora em 
Copacabana, em 1996 bem no comecinho do Copacabana.COM nos enviou o texto e as fotos abaixo..

Tuite para os seus seguidores: Um passeio pelas memórias da Zona Sul com as calçadas de Copacabana

Salve no foursquare
300-10.jpg

#Hashtag:

 

  • #calcadao
  • #calcadadecopacabana 

 

calc01.jpg

Ah...as calçadas de Copacabana...Lembro-me perfeitamente de um concurso de Miss Universo quando a nossa representante surgiu nas passarelas com o seu traje típico. O motivo? As conhecidas calçadas de Copacabana.

calc02.jpg

As ondas do mar em uma metáfora visual que as pedras portuguesas permitem. Permitem? Permitiam.

Pois agora, no ano de 1995, arrancaram as nossas pedras históricas, modificaram o sinônimo de Copacabana , substituindo-o por um cimento cinza e sujo de morte.

calc03.jpg

Cada pedra que tiram é uma célula que morre no meu coração.

calc05.jpg

De repente, ao olhar as obras, me dei conta de que meus netos não saberão como o Rio era lindo, como as calçadas de Copacabana registravam belos florões, gregas, miniaturas das ondas da orla. 

calc04.jpg

Assim, de máquina em punho, saí fotografando o que sobrava. Me perdoem as duas ruas que ficaram sem registro. A máquina da burra modernidade já as tinha dilacerado e com elas algumas recordações. 


Integração. 


Esta é a palavra. As pedras portuguesas permitem desenhos que penetram nos pátios dos edifícios, que integram as praças às calçadas. Também registram a época da sua construção. As amebas que estiveram tão em voga nos anos quarenta! Como na calçada da Rua República do Peru.

Praça Serzedelo Correia que, apesar das necessárias grades, não afasta os transeuntes

 

serzed.jpg

de seus descansos pois as pedras portuguesas os convidam para o lazer. 

calc06.jpg

O xadrez na Nossa Senhora de Copacabana. Um jogo de damas?

calc07.jpg

Uma referência aos jogos no Posto 6?

Preferência da novíssima Pizza Hut que foi destruída.

calc08.jpg

Edifício na Toneleros. Mais uma demonstração da integração das calçadas na entrada.

E cada rua deixa sua assinatura, sua marca individual, sua história, sua preferência.

 


Ao anoitecer nós brincávamos as cinco pedrinhas nos degraus da porta de casa.
Graves, como convém a um Deus e a um poeta como se fosse um perigo muito
grande deixá-las cair ao chão.

Estes versos de Fernando Pessoa parecem contar a
história da infância de quem a passou em Copacabana.

-Quem pisar na linha pisa na vovozinha!

-Só vale pisar no preto! 

calc09.jpg

Saltando, nos esforçávamos para conseguir a façanha: chegar em casa sem pisar nas pedras brancas! Como num jogo de Amarelinha, às vezes em fila indiana, outras com um pé em cada faixa, lá íamos nós. Felizes!

Esses motivos eram os mais frequentes na Nossa Senhora de Copacabana. Os mais felizes. 

calc10.jpg

CRIATIVIDADE!!!

As estrelas caem do céu. Aqui estão (estavam) na esquina da Figueiredo Magalhães. 

calc11.jpg

Marcas, símbolos, logotipos. Belas permissões das pedras portuguesas. Como esses exemplos:

Colégio Sagrado Coração de Maria | Grupo Imobiliário | Peixe Vivo 

calc12.jpg

Mesmo mal conservadas, conservam seus jogos. Soluções criativas das esquinas, 

calc13.jpg

e a integração dos bueiros. O círculo toma parte no jogo. Não chocam.

 

E Agora José?

 

calc14.jpg

Pergunta a calçada,

que por ser de pedra portuguesa pode assim perguntar.

Questionam numa homenagem ao poeta Carlos Drummond

de Andrade na fronteira entre Copacabana e Ipanema.

Agora?

Agora a festa acabou.

Temos no lugar das pedras um cimento sujo. 

Um cimento que já nasceu morto, como podem verificar.
Cada pingo de água, cada gota de óleo, deixa uma marca indelével.
Os bueiros saltam, machucam os olhares.
O granito dos meio-fios foi substituído por concreto.

E por quê? Pergunta meu coração.

As pedras portuguesas nunca fizeram mal a ninguém. Se havia reclamações era pela falta delas, pela falta de manutenção. Esta sim, deixava buracos e quedas. E ainda, se os saltos finos dos sapatos se prendiam em suas brechas, também era por causa da má colocação.

Dizem que as pedras não são a melhor pavimentação de calçadas. Mas, se não o são para Copacabana, por que serão mantidas em outros locais? Por que a Ilha do Governador, que nunca as teve, as recebe? São de difícil conservação? E o cimento? Também ele não é perfurado pelas nossas chuvas? E onde está a garantia que ele será conservado ?

 

Numa memória ao que era, resolveram deixar esses motivos em pedra portuguesa.

 

calc16.jpg

Motivos que nunca pertenceram à Copacabana. E o pior:

quando as calçadas são mais estreitas,
o motivo se mantém, cortado!
E este é o nosso triste futuro!
Um cimento rompido, emendado, rachado.
Feio, sujo, cinza, triste.
Com guimbas e lixo nas emendas.
Eu prefiro as cores!

Como existiam nas calçadas do Cinema Roxy e da Barata Ribeiro.

Angela de Azevedo Carneiro

(c)1996

 


Angela Carneiro, é nascida e moradora em Copacabana.
Professora da FAU/UFRJ - Escritora de livros infanto-juvenis.

Prêmio Jabuti 1993
Prêmio Autor Revelação 1993

Livros
Publicados

Título - Editora

Clique no link para comprar o livro

 

(c) 1996 Angela Carneiro, usado por Copacabana.COM com permissão.

 

 

Pesquise e descubra mais!

comments powered by Disqus
Siga o UMRIO.NET no Google+
Copacabana.COM no Google+



Contato

Anunciar no UMRIO.NET: clique e anuncie! ou envie Email: suporte
Encontre o UMRIO.NET no Google+ | |
Endereço para Correspondência:
UMRIO.NET
Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 540a/CP 11794 - Copacabana
Rio de Janeiro, RJ, 22022-970 Brasil

Nota: UMRIO.NET, seus controladores, funcionários, provedores e fornecedores diretos ou indiretos NÃO são responsáveis pelas notas, informações contidas nas páginas ou serviços prestados por terceiros. UMRIO.NET, seus fornecedores, parceiros ou anunciantes podem estar usando cookies ou web beacons para coletar dados anônimos quando são exibidos os anúncios no site. Todos os dados são de propriedade dos seus respectivos proprietários legais e sempre, que possível, estão identificados. Caso você tenha direitos sobre conteúdo incluído no site que esteja, eventualmente, não creditado e se identificar-se todos os seus créditos serão incluídos nas respectivas páginas. Usamos empresas de publicidade de terceiros para veicular anúncios durante a sua visita ao nosso website. Essas empresas podem usar informações (que não incluem o seu nome, endereço, endereço de e-mail ou número de telefone) sobre suas visitas a este e a outros websites a fim de exibir anúncios relacionados a produtos e serviços de seu interesse. Para obter mais informações sobre essa prática e saber como impedir que as empresas utilizem esses dados, clique aqui. UMRIO.NET cede seu espaço a diversos provedores de serviços e não é responsavel pelos serviços prestados por terceiros inclusive, mas não limitado, dos anunciantes expostos no site. Fontes: Diversas.


© 1996 / 2014 UMRIO.NET